Crise, que crise?

O gráfico abaixo mostra o movimento em alguns dos sites de nossa carteira nos últimos 3 meses.

estatisticas-de-acesso-ultimos-3-meses

Suas identidades estão preservadas; são representantes de diversos segmentos, pneus, confecções, varejos de moda, literatura, tecnologia da informação, assistência técnica, eletro-eletrônicos, transporte, eventos, festas, fotografia, construção civil e reformas, locadoras de veículos, motopeças, dentre outros.

Das quatro linhas, a primeira da esquerda representa o volume de pesquisas por assunto (foco de atuação daquela empresa/negócio) efetuados na internet como um todo, onde seus sites foram oferecidos como resultados da busca. Google, Bing e Yahoo. Observe que cada um deles apresenta crescimento.

Na prática, esse quadro alardeia que enquanto os jornais e as redes sociais nos afogam em negativismo, violência, corrupção, lamaçal politico e crise econômica, as pessoas continuam querendo comprar, buscam pelas melhores oportunidades para adquirir os produtos ou serviços que você e sua empresa comercializam.

A crise econômica é real, o desemprego e a violência também. Perder seu tempo ouvindo todos os noticiários ou esperando a Dilma cair, ou não, é uma escolha sua. O Brasil, seus clientes e seus potenciais estão ai para serem conquistados.

Deixe um comentário seu!

%d blogueiros gostam disto: