Smartphones are Way More than Just Smart…

Smartphones são muito mais que apenas inteligentes. Na verdade, são computadores de bolso, equivalentes a um notebook, onde vc pode fazer e receber chamadas.

Em até 2 anos, mais de 50% de todo o trafego da internet deverá estar sendo gerado em smartphones. Vcs ja reparam que computadores de mesa e notebooks já pararam de evoluir a algum tempo, enquanto os smartphones vão se superando todos os dias? Este é a tendência.

Então, na pratica, seu website precisa ser otimizado/preparado para ser visto em uma tela bem pequena. e pronto. não temos escolha, vai ser assim.

Reforçando esta ideia, dá uma olhada no que os analistas do Google tão pensando:

71% of smartphone users search because of an ad they’ve seen either online or offline; 82% of smartphone users notice mobile ads, 74% of smartphone shoppers make a purchase as a result of using their smartphones to help with shopping, and 88% of those who look for local information on their smartphones take action within a day. Texto completo no Smartphone user study shows mobile movement under way

 

Se ainda existir alguma duvida, esqueça. vai ser assim. E o autor vai mais longe, lembrando que 97% das mensagens de texto são lidas na hora, enquanto emails e urls pra sites ficam pra ser vistas quando o usuário puder.

Nós do GQP já estamos de olho nisso a alguns anos. O ultimo site que produzimos em flash já tem dois anos. Flash é bonito, efeitos fascinantes; mas… Flash não indexa bem. Flash não aparece em qualquer smartphone. Flash é só isso, bonito…

Sites muito bonitos e elaborados, temos evitado. Nossos sites são objetivos, diretos, sucintos  buscam conversar com o usuário, proporcionar informação, sem exageros nem apelos gráficos bobos, que perdem a a graça depois do primeiro acesso. Chamamos nossos sites de “sites vendedores”: eles estão na internet, fazem uma boa presença corporativa do nosso cliente na web, e também o auxilia na coisa de fazer negócios. simples assim. E obviamente, caprichamos nas técnicas de SEO.

Este texto foi baseado e inspirado no excelente original de Michael T. Glaspie – clique aqui para vê-lo na integra, em Inglês


Deixe um comentário seu!

%d blogueiros gostam disto: