Ter um site na internet – perguntas e respostas

atualizado em 09/05/2014

A medida que o mundo virtual cresce e ganha novos adeptos brasileiros, ter um site na internet passa a ser uma coisa mais corriqueira, necessária, e se aproxima de você e do seu negócio. websitesSeja um site de presença corporativa, um blog, uma página de rede social, uma loja virtual, as ofertas são contadas às centenas de milhares.

E também as suas duvidas: qual o caminho? o que é melhor para o meu caso? Nesse tutorial de perguntas e respostas, buscamos esclarecer as dúvidas mais comuns que surgem entre nossos clientes. Aproveite! Esperamos poder ajudar.

Caso sua dúvida não esteja aqui, envie-a por email para webmaster@gentequepensa.com.br . Responderemos rapidamente e acrescentaremos ao tutorial, que estará sempre sendo atualizado.

P: Qual a diferença entre um site gratuito e um site pago?

R: Não existem coisas gratuitas de verdade. Ou você não vai ter nenhuma qualidade e ficar cheio de propagandas, ou vai ser cobrado daqui a algum tempo. Evite armadilhas, evite ser enganado. Internet é uma área vasta, muito técnica, sem regras, e muito, muito confusa. É fácil se perder, errar, receber vírus ou programas maliciosos, ser alvo de fraudadores. Se seu objetivo é se divertir, experimentar, tudo bem. Mas se sua intenção é ter uma sua representação virtual na web, ou de seu negócio, procure uma empresa ou profissional webmaster. Vale muito e pena!

P: Qual a diferença entre um site e uma página no Facebook?

R: Um site na internet é a sua representação virtual. Representa você, ou seu negócio, seu trabalho, ou sua empresa. Deve ter um domínio registrado (www.xxxxxxxxxx.com.br), e estar sempre disponível. Como qualquer negócio, seu site deve ser algo perene, sólido, ser encontrado com facilidade, e estar sempre atualizado. Sua aparência e tecnologia devem ser profissionais, up-to-date, demonstrando aos seus clientes e potenciais clientes toda a sua seriedade e importância. Uma rede social tem características completamente distintas. São eficientes para se fazer uma promoção, aglutinar seus amigos e conhecidos em torno de um evento de lançamento por exemplo. Mas são passageiras: cada post vai se deslocando para frente, e sendo substituído por uma bobagem qualquer. São efêmeras por natureza, como se fosse um garoto distribuindo panfletos em um farol de transito. Sua postagem de agora será esquecida em poucos minutos. O publico atingido é limitado aos seus contatos, e pronto. A não ser que você pague por anúncios. Engana um pouco a gente, pois logo no início recebemos uma serie de retornos, parabéns de amigos, e até alguns orçamentos, que fazem bem ao nosso ego, mas isso não é nada representativo para os negócios. Sem demérito algum, milhares de curtidas ou amigos serão sempre úteis para alavancar e propagar seu negócio ou trabalho. A internet é vasta, os públicos são diversos, e sempre esse conjunto será maior que qualquer rede social. Pense um pouco sobre isto e compreenda que um website é melhor para seu negócio ou trabalho.

P: Qual a diferença entre um site desenvolvido por um webmaster e um site do tipo “faça você mesmo”?

R: Sites do tipo faça você mesmo são muito mais baratos. Trata-se de um nicho de mercado, onde os desenvolvedores de software previram o crescente interesse pela internet e se prepararam para atender a demanda. Mas observe que trata-se de uma tarefa que busca sua auto-realização apenas. Você vai gastar muitas horas montando seu site, errando, refazendo, acertando, seguindo em frente e, em algum momento, terminando. Seus parentes e amigos vão adorar! Mas está tudo errado! Suas horas e sua energia deveriam estar centradas no seu negócio, ou no seu trabalho. Seus parentes e amigos não são seu publico alvo, ou você montou um negócio para vender para eles? Existe uma infinidade de detalhes técnicos e profissionais que fazem com que um site seja encontrado na internet, destacando-o na multidão. E você não sabe fazer isso. Na internet existem bilhões de paginas de sites, como o seu será encontrado? Um site deve ser sempre atualizado, uma obra em andamento, é um trabalho em permanente desenvolvimento. Como você vai cuidar disto? É certo que se seu objetivo é desenvolver sua empresa, seu negócio, seu trabalho, a gestão de seu website deve ser entregue a profissionais.

P: Porque eu devo investir em um site profissional?

R: Três minutos após você deixar uma reunião de negócios, seja de um cliente ou potencial cliente, onde você esteve pela primeira vez, seu interlocutor vai digitar seu site no computador dele. Você já deixou uma boa impressão, ele gostou da conversa que vocês tiveram, e agora ele quer reforçar tudo isso com a imagem que você e seu trabalho mostram na web. Rever seus produtos ou serviços, repassar alguma dúvida que ficou para trás, enfim, completar o conhecimento a seu respeito e do seu negócio. Então, compreende o valor do website profissional? E o valor de se ter um site sempre atualizado?

P: Meu site, Facebook, Instagram, Twitter, Google+, etc., como eu escolho? O que eu faço?

R: Tem algumas perguntas que precisamos fazer antes de decidir pela atuação nas redes sociais:
A) Mas primeiro, um ponto muito importante; redes sociais devem ser uma atividade acessória do seu website. Entender esse aspecto é crucial para o seu sucesso no mundo virtual. Todo seu esforço, todas as suas campanhas, toda a sua propaganda, todas as suas promoções devem estar permeadas pela ideia de levar fluxo de visitantes para o seu website. Redes sociais são poderosas nessa coisa de aglutinar pessoas e propagar seu trabalho.Tornar seu website forte e conhecido deve ser sua meta primeira, porque um website conhecido é o mesmo que fortalecer seu nome junto ao seu mercado de atuação. É o mesmo que construir seu nome e sua reputação. A diferença entre a fugacidade da rede social e a perenidade e solidez do seu website, do seu domínio www, é a chave para o seu sucesso hoje e no futuro.
B) Redes sociais são muito importantes quando de uma promoção ou esforço de vendas. Cada uma tem suas características base, umas completamente voltadas para a imagem, o que favorece o mercado de moda, por exemplo. Outras voltadas para texto + imagens, favorecendo a apresentação de produtos. Algumas nasceram com foco em texto, depois descobriram que as pessoas tem preguiça de ler, e agregaram imagens as suas plataformas. Outras tem foco em agrupamentos profissionais, e também existem aquelas que buscam agrupar pessoas afins em variados graus, e estão focadas na formação de grupos de afinidade. O Google+ por exemplo, ambiciona mapear todo o universo da internet, mastigar isso tudo e entregar nichos publicitários para sua exploração, agrupando seus membros. Ainda para exemplo, o Facebook tem o mesmo objetivo publicitário, porém percorrendo um caminho inverso, trazer toda a internet para dentro de sua plataforma. Então, a primeira pergunta a se fazer é qual das redes sociais tem melhor definido o publico alvo para o meu negócio.
C) Existe uma constante apenas nas redes sociais: a mudança constante. Na prática, isso é uma armadilha para o seu dinheiro. O que era bom dois meses atrás hoje não funciona mais. Apenas um profissional webmaster vai saber o que pode ser melhor para o seu negócio, o seu perfil de serviço ou produto. Como na bolsa de valores, quando a informação chega ao cidadão comum é porque já esta velha e não terá mais uso pratico. O mesmo vale para sua decisão sobre em quais redes sociais atuar, e como atuar.
D) <<texto ainda em construção – contribua se desejar>>

P: Qual a diferença entre um site .com e um .com.br?

R: A primeira vista, passando os olhos, apenas o preço. Os .com são registros de domínio internacionais, iniciados nos EUA, e custam menos de 20 reais por ano. Já os .com.br são brasileiros apenas, e custam 30 reais ao ano. Na verdade, cada país tem o seu, mas não precisamos entrar nisso. O aspecto relevante neste caso é que para seu site/dominio existir ele precisa ser apontado por um registar central, onde ele esta registrado e garantido como sua propriedade (isso é importante!), e aponta para o local onde seu site esta hospedado. Se você procura seu site na barra de buscas do Google, por exemplo, este consulta os registar pelo seu nome, que respondem onde você está, e então o Google mostra seu domínio. Esse trabalho de máquinas demora milissegundos, e pesquisa os principais registars de todo o mundo. Até aqui então, não faz diferença se seu domínio é .com ou .com.br . O pulo do gato acontece é nas pesquisas orgânicas, de conteúdo, aquelas onde o cliente digita apenas uma frase sobre o que está procurando, e o buscador mostra a ele várias paginas cheias de links para sites. É aqui onde os buscadores já rastrearam seu site e avaliaram a qualidade do seu conteúdo (é pretensão a beça, mas eles criaram um algorítimo para isso), antes de disponibilizá-lo para o usuário. Uma das tarefas mais difíceis de um webmaster é fazer com que um site tenha qualidade suficiente e apareça nas primeiras posições dessa pesquisa, sem precisar pagar por isso (anúncios por clique). Agora se você imaginar que existem bilhões de paginas web no mundo, rapidamente vai chegar a conclusão de que se o seu site é .com a disputa é muito mais ampla e difícil, enquanto se o seu site for .com.br provavelmente você terá de disputar a visibilidade com um numero centenas de vezes inferior de páginas. Se você ou seu negócio são brasileiros, visam um publico brasileiro, falantes de português, aparecer nas consultas na Malásia para quê? Achamos que não. Concorda?

<<tutorial ainda em construção – contribua se desejar>>

Deixe um comentário seu!

%d blogueiros gostam disto: